Aplicação de Tangente
Sensei Nash, Tangentes, Wado-Kai

Aplicação de Tangentes em artes marciais

Essa semana eu tive um treino que mudou completamente a minha percepção sobre artes marciais. Talvez seja algo corriqueiro para você, que está lendo este texto agora, mas para mim foi algo realmente novo.

Estou falando sobre a aplicação de tangentes na técnica de arte marcial. Para começar a discussão, veja este vídeo:

Quando eu via vídeos como este, sempre pensei que a resposta que é dada pelo aluno ou pelo indivíduo que recebe o golpe era exagerada, no sentido de prover um feedback ao instrutor: se a pessoa voa longe, está indicando que a técnica foi bem aplicada, mas não necessariamente porque ela foi jogada longe. O que eu percebi esta semana, é que esta técnica é altamente efetiva e exige pouco esforço físico de quem a aplica.

Imagine a seguinte cena: um indivíduo sentado de joelhos no chão (Seiza), porém com sua coluna inclinada para frente com os braços apoiados no chão. Agora imagine uma pessoa segurando os braços de quem está sentado contra o chão, aplicando seu peso em cima dos braços de quem está ajoelhado. O indivíduo que está de joelhos é bem mais velho (40 anos a mais) do que o que está em cima, e é bem mais leve. O desafio é para a pessoa que está em baixo levantar e empurar o indivíduo que está em cima para frente. Eu vi esta cena, onde o indivíduo que está em baixo levanta com certa facilidade, apesar de ser bem mais velho e bem mais leve. Como é possível?

Isso foi possível pela aplicação de técnicas de aplicação de força tangente, utilização dos músculos anteriores (ao invês de peitoral, abdomen, bíceps e outros) e de técnicas de rotação. Tem um monte de coisa aí, mas a chave é a utilização de tangentes.

O que é uma tangente?

Na geometria, a linha tangente é uma linha reta que apenas toca uma curva em um certo ponto, sem cortar essa curva.

Tangente

Como sabemos, o karate Wado-Ryu tem forte influência do jujitsu, especificamente Shindō Yōshin-ryū. Em uma aula recente, estávamos treinando defesa de armas com faca e espada. O Sensei Bob Nash me disse que o estudo de defesa com armas no Wado-Ryu ao redor do mundo não é exatamente consistente com o que o Otsuka Sensei praticava. Para entender as origens da prática do Otsuka Sensei, o Sensei Nash buscou a informação direto na fonte: buscou a orientação de Tobin E. Threadgill que é o diretor responsável pela Takamura-ha Shindō Yōshin Kai nos Estados Unidos.

Durante este treino de armas, o Sensei Nash me mostrou como aplicar tangentes para transferir energia para seu adversário de forma muito simples, sem exigir força. A técnica se baseia em aplicar a sua técnica em um ponto de tangente do seu adversário. Quando eu começei a treinar esta técnica, fiquei assustado em ver o quão facilmente meu Sensei reagia à minha aplicação da técnica. Neste exemplo, ele segurava os meus braços pelo antebraço, próximo ao punho, e eu conseguia me livrar dele rapidamente, “empurrando” ele para longe, ou para o chão.

Agora, vamos voltar ao vídeo que coloquei no começo do artigo. Se você conheçe karate, sabe que o pessoal do kyokushiun não é de brincadeira. Neste vídeo, o instrutor (Sensei Nishida Yukio) aplica diversas técnicas para derrubar os estudantes, mas o que mais chama a atenção é a aplicação de tangentes.

Perceba como o Sensei Yukio demonstra a diferença entre o punho reto, e quando ele aplica a tangente:

Aplicação de Tangente
Aplicação da tangente

O momento exato do vídeo é aos 14 segundos:

Como eu disse, a sensação ao ver isso, se você não sabe o que está acontecendo, é que os alunos estão fingindo. Basta aprender e colocar em prática para entender o quão real e poderoso isto é.

Diz o Sensei Nash que este é um dos “segredos” da nossa escola, algo que não se fala muito. Talvez por isso eu nunca tenha ouvido falar. O motivo exato pelo qual isto funciona tem a ver com força tangencial e a forma como seu corpo está conectado com o chão. EXATAMENTE como isso funciona? Eu não sei. Mas vou continuar buscando as respostas e o entendimento mais profundo desta técnica.